Eu vou viver muito....

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Brigas de casal podem prolongar a vida, diz estudo
23 de janeiro, 2008 - 08h05 GMT (06h05 Brasília)


Um estudo realizado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, sugere que os casais que resolvem suas diferenças e manifestam seus sentimentos de raiva ou revolta em relação ao outro vivem mais.

O estudo, publicado na revista especializada Journal of Family Communication, analisou 192 casais ao longo de 17 anos, divididos em quatro grupos.

O primeiro continha casais que expressavam sua indignação quando se sentiam ofendidos injustamente pelo outro; o segundo e o terceiro incluíam casais em que ou o homem ou a mulher reprimiam este tipo de sentimento; e o quarto continha casais em que ambos os membros não demonstravam qualquer reação diante de uma ofensa descabida.

Segundo os especialistas, entre os 26 casais do grupo que reprimiam seus ressentimentos, houve 13 mortes ao longo do estudo. Entre os 166 pares restantes, 41 morreram.

Injustiça

Para o coordenador do estudo, Ernest Harburg, quando ambos os cônjuges reprimem sua indignação diante de uma "ataque" ou crítica injusta do outro, o risco de morte dobra.

"Quando casais se unem, uma das tarefas mais difíceis é saber se reconciliar após uma briga", disse Harburg. "E ninguém é treinado para isso. Se o problema não resolve e, em vez disso, a pessoa enterra a raiva e fica remoendo esse sentimento, pode estar correndo riscos."

O pesquisador explicou que o estudo se concentrou em críticas consideradas injustas e inadequadas. Nos casos em que as críticas foram consideradas justas, não houve indignação ou rancores por parte dos membros do casal.

Harburg ainda disse que os resultados da pesquisa são preliminares e que os pesquisadores agora preparam um novo estudo para acompanhar casais ao longo de 30 anos.



Gente eu vou viver muito, pois se tem uma coisa que eu não faço é guardar o que me faz mal ou bem para depois, se gosto, digo que gosto, sem jogos ou enrolação, se não gosto também. E eu uso todas as vias, voz levemente alterada (alta), e-mail, mensagem pelo celular, scrap... em fim eu não deixo mal entendido para amanhã e vou te considerar melhor amigo se falar o que sente para mim e não para os outros que não tem nada com o assunto!

Depois que adotei um passado de 2 dias as coisas melhoraram mais ainda, sabe por quê? Como eu falo na hora o que sinto e penso, dou um prazo máximo de 2 dias para as outras pessoas fazerem também... pois se tem coisa detestável nessa vida é começar uma discussão por causa do leite e a pessoa começar falar coisas de quando a vaca ainda nem tinha nascido!!!

Bem é isso encerro com uma frase que uso no meu orkut: "Depois que eu morrer pouco me importa saber se você gostava de mim ou não... por isso, diga o que tiver de me dizer, bom ou mal, mas diga agora!!!" (Tine Araujo)

E você já soltou o verbo hoje??? Amanhã pode ser tarde...





Lê por feed/e-mail, clica aqui!

0 Observações: