Oxalobacter Formigenes, eu não carrego... que pena!!!

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Bactéria 'pode ajudar no tratamento de cálculo renal'
09 de março, 2008 - 15h33 GMT (12h33 Brasília)

Um estudo realizado por cientistas da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, sugere que a presença de uma bactéria intestinal pode reduzir os riscos de desenvolver cálculo renal.

Segundo os pesquisadores, pessoas que naturalmente carregam a bactéria Oxalobacter formigenes são 70% menos suscetíveis a ter pedras no rim.

As pedras nos rins se formam a partir do resíduo de substâncias que são expelidas pela urina. Cerca de 80% são formadas por um composto chamado oxalato de cálcio.

A bactéria Oxalobacter formigenes consegue quebrar o oxalato no intestino e está presente em uma grande proporção da população.

O estudo, publicado na revista científica Journal of the American Society of Nephrology, afirma que o próximo passo será tentar usar a bactéria em tratamentos probióticos, que estimulam o equilíbrio das bactérias no intestino.

Caso os resultados sejam positivos, a administração da bactéria pode ser usada como tratamento profilático para pessoas com tendência a desenvolver pedras no rim.

"Nossa descoberta tem uma importância clínica em potencial, mas a possibilidade de usar a bactéria como um probiótico ainda está nos estágios iniciais de investigação", afirmou David Kaufman, que liderou o estudo.

Tratamento

Segundo o urologista Derek Machin, do Hospital Universitário de Aintree, na Grã-Bretanha, um tratamento eficaz para pacientes com pedra no rim seria um avanço.

De acordo com ele, as pedras nos rins atualmente são eliminadas com pequenos choques elétricos que as detonam, mas o tratamento nem sempre é eficaz.

Somente no Reino Unido, três em cada 20 homens e uma em cada 20 mulheres sofrem de cálculo renal.

"Para algumas pessoas, o cálculo renal é um problema contínuo ao longo da vida", fiz Machin.

Ele ressalta ainda que há muita pesquisa pela frente antes que o uso dos probióticos possa ser testado em pacientes.


Tomara que dê certo. Gente não existe dor pior no mundo. Pelo menos eu nunca senti algo que superasse a dor do cálculo renal que me atacou em 2001. Sinceramente terrível!!! Conclusão não abuso mais do sal, meu arquiinimigo e, provavelmente, não tenho essa bactéria no meu corpo [hehehe] que pena, pois isso só aumenta a minha probabilidade de sentir essa dor desumana novamente...

2 Observações:

Wallace disse...

Nossa... cálculo renal dói mais que dedo no olho. Tive uma crise há uns 4 anos tbm. É horrível.

New disse...

Aff... Dizem que dói muito mesmo. Eu já tive e achei que era cólica menstrual, pode? Agora, os meninos é que sentem mais. Coitados!!!
Tomara que a pesquisa esteja certa.
Beijos.