Não pare de tomar a pílula!!!

sábado, 9 de fevereiro de 2008

Pílula 'evitou 100 mil casos de câncer' na Grã-Bretanha
25 de janeiro, 2008 - 14h57 GMT (12h57 Brasília)

Um estudo conduzido por pesquisadores britânicos sugere que até 100 mil casos de câncer de ovário tenham sido evitados nos últimos 50 anos graças à pílula anticoncepcional.

A equipe de cientistas da Universidade de Oxford acredita que a crescente popularidade da pílula poderá, num futuro breve, evitar 30 mil casos de câncer de ovário todos os anos.

O estudo, publicado, na revista Lancet, se baseou em dados compilados em 45 estudos realizados anteriormente.

A ligação entre contraceptivos orais e baixas taxas de câncer nos ovários é amplamente conhecida, mas o novo estudo é um dos mais precisos ao retratar o grau de eficácia do medicamento ao longo da vida da mulher.

Acesso

Os especialistas afirmam que apesar de as doses hormonais encontradas nas cartelas modernas serem pelos menos a metade das contidas nas pílulas dos anos 60 e 70, o nível de proteção contra tumores continua o mesmo.

Ainda segundo os pesquisadores, a proteção contra o câncer pode permanecer por décadas depois que a mulher pára de tomar a pílula.

Outros estudos, no entanto, concluíram que o uso do contraceptivo por mais de oito anos pode estar associado a um aumento do risco de desenvolver câncer de mama e de colo do útero.

O coordenador da nova pesquisa, Richard Peto, afirmou que mulheres jovens não precisam se preocupar com os riscos.

“A redução no (número de casos de) câncer de ovário é maior do que o aumento da incidência de outros tipos de câncer”, disse Peto.

O editor da Lancet, Richard Horton, disse que os resultados do estudo podem ser um bom argumento a favor de facilitar o acesso à pílula.

“Há poucos medicamentos que conferem uma proteção eficaz e duradoura contra o câncer. Nós defendemos o acesso direto ao medicamento, que pode não somente prevenir contra o câncer, mas também salvar a vida de dezenas de milhares de mulheres”, disse Horton.



* * * * * *

Bom, não é preciso pensar muito para saber quem é o mais interessado na aceitação da pílula por mais e mais mulheres, né? Claro, a indústria farmacêutica!!! Não, eu não tenho nada contra pílula, inclusive, aconselho uso, não pensando que evita câncer, mas sim por evitar uma gravidez não desejada. Como não existe um incentivo ao controle de natalidade no Brasil a indústria farmacêutica esbarra no governo que defende a lei do quanto mais gente no mundo melhor (mais votos). É por isso, que a indústria farmacêutica é tão interessada e, inclusive, banca muitas pesquisas na área. Pessoas sérias obtiveram esse resultado, sendo assim, mulheres leiam e pensem com carinho, principalmente as que dependem apenas do SUS, para cuidar de sua saúde. Divulguem!!! Câncer de qualquer, gênero ou grau, é doença que não desejo nem para os que dizem ser meus inimigos.

Uma campanha feita na Espanha!!! Fiquei pensando, se lá morre 2 mulheres por dia com câncer de útero, como estará nossa estatística no Brasil...


E esse aqui, realmente, é lindo!!!! Seria tão bom se resolvêssemos tudo com mágica!!!



4 Observações:

Kaka disse...

Ainda bem que já tomo!


Hahahahaha

Malcomtux disse...

Já ouvi muita coisa da "sabedoria do popular" falando que a dona pílula faz mal.

[off]
Estou retribuindo a visita.

Esse é o primeiro blog que eu visito que tem estatística como tema, engraçado que meu atual emprego é num escritório de atuários. Mundo pequeno!

[>Dallai<] disse...

Fala-se muito em Aids e tal. Mas esse mal infeliz ainda é o grande vilão. O câncer já me tirou avô, tios e primos e vejo que, em alguns casos, nem mesmo todo o dinheiro do mundo pode parar seu avanço.
Quanto às mulheres: parem de ouvir o que diz o Odair José!!!

Claudia Pit disse...

Oi Tine, obrigada!
Seu link tbm já está em meu blog.
Sabe que seu post vai de encontro com alguns de meus pensamentos, até mesmo pq estou vivendo um dileta terrível: tirar ou não o utero....! Fico entre a razão e o coração, que no meu caso, o coração está falando mais alto que a razão...rsrs
Bjs e boa semana