Geração Google => Nascidos a partir de 1993???

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Eficiência de 'Geração Google' na internet é mito, diz estudo
04 de fevereiro, 2008 - 13h04 GMT (11h04 Brasília)

Um estudo encomendado pela Biblioteca Britânica (British Library) desfaz o que chama de "mitos sobre a geração Google", e diz que suposta capacidade das gerações mais jovens de buscar informações através dos novos recursos tecnológicos seria "supervalorizada".

Segundo o estudo da University College of London, os jovens adolescentes de hoje não são necessariamente eficientes em fazer pesquisas pela internet, não permanecem mais tempo online que as pessoas mais velhas e não destoam do resto da sociedade em priorizar informação rápida e digerida.

Para os pesquisadores, é preciso tomar cuidado com suposições como a de que as gerações mais jovens são mais autodidatas que gerações anteriores.

O estudo, que tenta esclarecer como as novas tecnologias afetarão o futuro das bibliotecas, define como "geração Google" os jovens nascidos a partir de 1993, depois da popularização do microcomputador, confortáveis com as novas tecnologias e acostumados à permanente conectividade.

"Na verdade, já somos a Geração Google: a demografia da internet e do consumo de mídia está erodindo supostas diferenças geracionais", diz o estudo. "De certa maneira, o rótulo de Geração Google atrapalha."

Mitos

Entre as crenças que os pesquisadores chamam de "mitos", está a de que as novas gerações são mais eficientes que as anteriores em obter informações na internet.

"Este é um mito perigoso. Alfabetização digital e alfabetização informativa não caminham de mãos dadas", diz o estudo, segundo o qual muitos jovens não são capazes de filtrar o imenso arsenal de dados da rede.

Outra inverdade sobre as novas gerações, dizem os pesquisadores, é a de que elas são mais propensas a buscar informações rápidas e digeridas que seus pais.

A preferência por textos resumidos e buscas por palavra é "uma norma para todos". "A sociedade (como um todo) está se emburrecendo", diagnostica o estudo.

Nem mesmo a crença de que as pessoas mais jovens passam mais tempo online que as pessoas mais velhas se sustenta, dizem os pesquisadores.

Eles citam um estudo recente realizado em diversos países, que mostrou que pessoas com mais de 65 anos passam mais tempo conectadas à internet que aquelas entre 18 e 24 anos.

Por outro lado, o estudo confirmou que a "geração Google" é afeita à prática de "copiar e colar" informações para suas pesquisas, e prefere plataformas interativas de informação que o consumo passivo delas.

O estudo deixou em aberto a hipótese de que os jovens sejam mais capazes que seus pais de realizar diversas tarefas ao mesmo tempo.

"A questão mais ampla é saber se habilidades seqüenciais, necessárias para a leitura, também estão sendo desenvolvidas."


* * * * * * *

A diferença entre os mais velhos e os mais jovens, ao meu ver, é que os mais velhos, diante de uma pesquisa por palavras, filtram rapidamente o que pode ser útil ou não, e por quê? Porque tiveram que estudar isso sem a prática do Ctrl+C Ctrl+V e porque a maturidade, também, ensina muita coisa. Já o jovem, está na fase das incertezas e não sabe se o que vê, realmente, é correto. O jovem, primeiro, precisa aprender e compreender sobre o assunto que deseja pesquisar antes de fazê-lo, só assim ganhará tempo e obterá êxito.

Outra coisa importante é o método utilizado para a pesquisa. A grande maioria apenas escreve o assunto que deseja e clica em pesquisar. Coloquei 2 exemplos aqui, um onde apenas digito Os Sertões, outro onde utilizo mais palavras chaves e o sinal de mais para indicar preferência. A diferença de resultados entre as formas de pesquisar é fundamental para um êxito com sucesso da tarefa. Você notará que na pesquisa 2 os resultados são mais pontuais sobre o assunto desejado. Se você não conhece os sinais como o +(prioriza a palavra que vem na seqüência), o – (evita a palavra que vem na seqüência), o escrever entre aspas (busca palavra/frase exata), pode buscar no lado do botão de pesquisa a palavra “avançado” e filtrar sua pesquisa conforme a 3ª imagem que incluo aqui. (clique em cima das imagens para aumentarem)












Creio que todos fazemos parte da "Geração Google" independente do ano de nascimento!!!

7 Observações:

tina oiticica harris disse...

Seu blog não é bom; é apenas o máximo! Curtimos adoidado as informações que você dá. Voltarei com certeza.
Sua observação sobre a falta de conhecimento dos jovens que causa sua ineficiência na Net é muito bem sacada. Nosso filho sabe de tudo sobre os computadores mas nosso conhecimento prévio nos dá a vantagem. Obrigada pela visita e pelo Twitter. Voltarei lá depois. Valew.

luma disse...

Não se perde mais tempo na procura de informações. Dou como exemplo os livros que são dispostos on-line. Antes para procurarmos uma frase do livro, perdia-se a tarde toda. Com ele on-line, basta um clique. Recebemos muito mais informações! A única coisa que não acompanha essa evolução, é que a capacidade de armazenamento por nós, continua a mesma! Não dá para aumentar os gigas do cérebro! :) Bom fim de semana!

Sérgio disse...

A geração a que pertenço é a pré-história da geração Google, pois quando comecei os programas eram da época do DOS 3.1.
Tenho diversos amigos da mesma geração que ainda não se adaptaram às buscas mais dinâmicas, desconhecem blogs, sites de relacionamento e alguns ainda nem abriram seu primeiro e-mail.
Isto faz delas pessoas menos capazes ou menos informadas? Lógico que não.
A capacidade de armazenar informações independe do grau de instrução, de alfabetização digital ou informativa.
Meu pai é um senhor de mais de 60 anos.
Com pouca instrução curricular ele dá bailes em muitas gente letrada.
Sua capacidade de construir mapas mentais e elaborar roteiros de menor percurso deixaria os programadores do Google Maps boquiabertos.
Também enxergo em meus filhos dois perfis bem distintos quanto ao uso da internet e de suas ferramentas.
Como os dois tem menos de dois anos de diferença e o mais velho está com 18, acredito que não haja grande diferença na alfabetização digital de ambos.
Enquanto a menina se prende mais em comunidades de relacionamento e chats, ele estabeleceu com a internet uma busca seletiva de suas preferências.
Ambos tiveram cursos de informática. O perfil do menino mais voltado para exatas, fez dele um usuário mais eficaz de planilhas eletrônicas.
Portanto acredito que não devemos comparar gerações para habilita-las ou não ao uso de tecnologias.
Precisamos olhar para o ser humano que fará uso delas e criar novidades atraentes para o maior número possível de personalidades compatíveis com o produto oferecido.

Nosbielcs disse...

Os pesquisadores tem um tanto de razão em suas pesquisas, porém acredito que a tal geração google, se é que ela existe, traz consigo a velocidade na busca pelo conhecimento. Em contrapartida os que náo pertencem a esta geração tem consigo um conhecimento mais embasado em fatos reais. Somente o tempo poderá dizer qual dos dois esteriótipos é mais valioso na comunidade do conhecimento.

Paulo disse...

Oi Tine,
Estava navegando pela net e encontrei-a no Blog da Cláudia Pit e resolvi visita-la.
Gostei muito do modo que retrata seus post's.
Quanto a materia, acredito que a grande diferença é que como antes tinhamos que ler o artigo e interpreta-lo formamos um texto com um indice de reflexão maior do que se vê hoje em dia, que muitas vezes devido ao "Ctrl C e Ctrl V", nem se perceba que muitas vezes o assunto nem tem sentido!
Um Abraço
Bom final de semana,
Paulo
http://visao-masculina.zip.net

ricardo disse...

gostaria de aklgum tipod e parceria???

www.cabecaxata.com.br

msn ricardinho_ce@hotmail.com

6 mil visitas diarias unicas

Alexandre de Oliveira disse...

Mito ou não mito, que inventou esta frase "Geração Google" foi muito criativo e ligado com o mundo.

Nasci em 1987, mas me considero amigo do Google.

-A busca é ótima, o site branco e limpo.
-O Gmail é demais.
-Orkut (não uso) é conhecido por praticamente todos os brasileiros.
-Google Docs me ajuda muito com clientes e com a faculdade. Quando não posso levar meus arquivos do Office, importo no Google Docs e mostro para o cliente direto da internet.
-YouTube nem tem o que falar sobre.
-Google Reader, leitor de Feeds RSS é muito prático, não precisa ficar instalando programas.
-Google Maps é simplesmente excepcional. É o único que existe.
-Embora use WordPress, o próprio Blogger é uma grande ferramenta.

O Google é simplesmente um escritório na internet. Acho que sou da Geração Google.