Pobres no Brasil...

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Mais pobres no Brasil 'são mercado de US$ 181 bi'
19 de março, 2007 - 16h07 GMT (13h07 Brasília)


Um estudo de institutos ligados ao Banco Mundial divulgado nesta segunda-feira afirma que os 70,7% mais pobres do Brasil representam um mercado de US$ 181 bilhões (cerca de R$ 376 bilhões).


Segundo o relatório intitulado Os Próximos Quatro Bilhões – que usa dados do IBGE de 2002 – os 124 milhões de brasileiros que possuem renda anual inferior a US$ 3 mil (cerca de R$ 6,2 mil) respondem por 34,5% do consumo familiar no país.

Na América Latina, as pessoas com renda inferior a US$ 3 mil compõem um mercado de US$ 509 bilhões. Na região, 70% da população – ou 360 milhões de pessoas – tem 28% do poder de compra da região.

O estudo do Banco Mundial considera que o Brasil tem uma população de 176 milhões de pessoas e um mercado consumidor de US$ 527 bilhões.


Renda diária média
Brasil - US$ 3,35
China - US$ 2,11
Índia - US$ 1,56
Fonte: IFC e WRI/Banco Mundial

A maior parte dos consumidores de menor renda do país – 78% – mora em zonas urbanas.

A renda média das pessoas na base da pirâmide econômica no Brasil é de US$ 3,35 por dia. O Brasil ficou na frente de países como China (US$ 2,11) e Índia (US$ 1,56).

O estudo também mostrou que os mais pobres no Brasil gastam muito pouco com educação – esses 70% dos brasileiros representam apenas 8% do consumo nacional com educação.

No entanto, em relação ao consumo de energia, os brasileiros na base da pirâmide representam a maioria do mercado – 57,8% do gasto nacional com energia no mercado doméstico é dos 70% de brasileiros mais pobres.

No mundo todo, segundo o Banco Mundial, existem 4 bilhões de pessoas que ganham menos de US$ 3 mil por ano. Apesar da baixa renda, elas formam um vigoroso mercado de US$ 5 trilhões.




E quem não gosta de consumir??? O negócio é ter condições para isso!!! Mesmo assim o comercio incentiva o caos da dívida e o sorriso momentaneo dos consumistas compulsivos!!!


"Ela chega em casa com muitas sacolas de compras e me diz: ‘te comprei um presente’, e me dá uma pulseirinha de couro que não lhe custou nem 1 euro". David Beckham, jogador, sobre a compulsão por compras da mulher, Victoria - Fonte: Revista ISTO É Gente, Edição 371.



0 Observações: