2040, um sonho Indiano!!!

sábado, 8 de setembro de 2007

Ministro diz que Índia pode 'eliminar pobreza até 2040'
03 de fevereiro, 2007 - 09h37 GMT (07h37 Brasília)

O ministro da Economia da Índia, Chidambaram Palaniyappan, disse que a pobreza no seu país está sendo reduzida rapidamente e que poderá ser “eliminada” até 2040.
“Estou confiante que podemos eliminar a pobreza até 2040”, disse o ministro em entrevista à BBC.

“As pessoas no lado de baixo da pirâmide estão tendo melhoras nas suas condições de vida. Você precisa comparar os números com os de 10, 15 anos atrás.”

Ele afirmou que cerca de 25% dos indianos vivem em miséria – ou seja, que 250 milhões sobrevivem com apenas US$ 1 por dia – mas que isso deve mudar com o crescimento econômico do país.

Chidambaram também disse que o rápido crescimento econômico precisa ser acompanhado de mudanças grandes na infra-estrutura atual do país.

Mão-de-obra barata e energia

Ele respondeu a críticas sobre o baixo custo da mão-de-obra e sobre o alto consumo de energia da economia indiana.

“Muito disso é mito, essa história de que a mão-de-obra na Índia é barata, e, portanto, atraente. O que interessa é que a força de trabalho indiana é bem treinada.”

Sobre o impacto do crescimento e do alto consumo de energia da Índia no meio ambiente, Chidambaram disse à BBC que muitas das críticas são injustas.

“Quando o mundo desenvolvido estava crescendo, ninguém parou para perguntar: 'vocês estão consumindo energia demais'. Nós temos o direito de crescer, o direito de consumir mais energia.”

Ele afirmou que o país enfrenta hoje um déficit de 8% entre demanda e oferta de energia, e que esse é um problema fundamental a ser resolvido para que a Índia continue crescendo.

Na semana passada, o banco de investimentos Goldman Sachs afirmou que a Índia deve se tornar a quinta maior economia do mundo já na próxima década.

Chidambaram também defendeu uma vaga permanente para a Índia no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

“Acho que temos direito a isso. Nosso tamanho econômico nos dá direito a isso.”

Quisera que nosso ministro da economia fosse tão determinado quanto o ministro da economia da Índia. O Brasil, com certeza, já teria vencido esse passo!

0 Observações: