Vacina para diarréia... quem nunca desejou???

terça-feira, 28 de agosto de 2007

Em teste, vacina para diarréia tem 98% de eficácia
05 de janeiro, 2006 - 11h55 GMT (09h55 Brasília)

Resultados de dois estudos publicados na última edição do New England Journal of Medicine aumentam a esperança sobre o lançamento de uma vacina efetiva contra a causa mais comum de diarréia infantil.

Os estudos relatam testes sobre duas vacinas, Rotateq e Rotarix, contra os rotavirus, que matam cerca de 500 mil crianças anualmente em países em desenvolvimento e respondem por um terço das internações hospitalares por diarréia em todo o mundo.

Os estudos mostraram que as vacinas foram eficazes em 98% e 85% dos casos, respectivamente. Os estudos avaliaram 130 mil crianças.

O rotavirus é endêmico e as infecções ocorrem em quase todas as crianças até a idade de dois ou três anos.

A infecção pode provocar desde vômitos, febre, dores abdominais e diarréia grave até gastroenterite desidradante, que pode ser fatal.

Primeira vacina

No mundo em desenvolvimento, a infecção por rotavirus pode ser devastadora por causa da falta de acesso rápido a tratamento.

A busca por uma vacina efetiva e segura contra o vírus parecia ter terminado nos anos 1990, quando uma vacina anterior foi desenvolvida.

Mas ela acabou tendo de ser retirada do mercado após ter sido associada com uma condição rara, mas potencialmente grave, chamada intussuscepção, na qual o intestino dobra-se, bloqueando a passagem das fezes.

Em comentários publicados pelo New England Journal of Medicine, os médicos Roger Glass e Umesh Parashar, dos Centros Americanos para Controle de Doenças, disseram que os estudos são bem-vindos e mostram resultados promissores.

“Quando as vacinas forem licenciadas e usadas nos Estados Unidos e na Europa, deveríamos verificar uma redução substancial em hospitalizações no inverno, de visitas a médicos e de dias de trabalho dos pais perdidos por causa da diarréia dos filhos”, diz o comentário.

Porém eles advertem que “ambas as vacinas terão de demonstrar sua eficácia nas difíceis condições dos países em desenvolvimento se queremos atingir nosso objetivo de reduzir consideravelmente as mortes por diarréia no mundo”.


Essa com certeza é uma descoberta para se comemorar!!! A esperança é que funcione!!!

0 Observações: