No stress...

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Estudo liga estresse no trabalho a doença cardíaca e diabetes
20 de janeiro, 2006 - 13h16 GMT (11h16 Brasília)


O estresse no ambiente de trabalho é um importante fator no desenvolvimento de doenças do coração e diabetes, segundo pesquisadores britânicos.
Já há muito tempo se conhece a relação entre o estresse e problemas de saúde, mas o estudo publicado nesta sexta-feira pela revista acadêmica British Medical Journal identificou pela primeira vez este processo biológico.

Os pesquisadores estudaram os históricos de saúde de 10 mil funcionários públicos britânicos e descobriram uma relação entre o estresse e a síndrome metabólica, uma condição que se manifesta, entre outras coisas, pela obesidade e a pressão alta.

“Funcionários com estresse de trabalho crônico têm mais do que o dobro de chances de ter a síndrome do que os que não têm este estresse, levando em conta outros fatores de risco”, disse a líder da pesquisa, Tarani Chandola, da University College, de Londres, que liderou os trabalhos.

“O estudo fornece evidência para a plausibilidade biológica dos mecanismos de estresse psicossocial, ligando fatores estressantes do dia-a-dia com doenças cardíacas.”

Variáveis

Durante o estudo, desenvolvido entre 1985 e 1999, os níveis de estresse relacionados ao trabalho dos participantes foram medidos quatro vezes.

Os pesquisadores também avaliaram os diferentes aspectos da síndrome metabólica, que designa uma série de fatores que causam doenças cardíacas e diabetes, como a alta pressão sangüínea e colesterol elevado, entre 1997 e 1999.

Variáveis como classe social, fumo, consumo de bebidas alcoólicas e falta de exercício foram levados em consideração.

A conclusão foi de que, quanto mais estresse as pessoas tinham no trabalho, maior era a probabilidade de elas apresentarem sintomas da síndrome metabólica.

Uma das possíveis explicações para isso, segundo os autores do estudo, é que a exposição prolongada ao estresse no trabalho afeta o sistema nervoso da pessoal.

Eles também sugerem que o estresse crônico pode reduzir a resistência biológica do trabalhador, afetando seu equilíbrio fisiológico.

O estudo também conclui que funcionários que têm cargos inferiores na hierarquia estão mais sujeitos a apresentar a síndrome metabólica, confirmando teorias de que o status social de uma pessoa está ligado à condição.

Então o negócio é não se estressar... tentar resolver as coisas da melhor forma possível... pois se estressando só você sai perdendo!!!

0 Observações: