Somos mamíferos!!!

quarta-feira, 4 de julho de 2007

Inseminação artificial funciona melhor no verão, diz pesquisa
31 de março, 2004 - 21h01 GMT (17h01 Brasília)

Tratamentos para infertilidade têm mais chance de sucesso durante os meses de verão, dizem pesquisadores na Inglaterra.

Uma equipe de Liverpool e de Chester disse que a descoberta pode estar ligada ao mesmo processo biológico que faz outros mamíferos darem à luz na primavera.

Eles disseram que as mulheres necessitariam de muito menos medicamentos para ajudá-las a ovular durantes os meses com mais claridade.

Além disso mulheres ficam grávidas após realizarem tratamentos durante o verão.

Maior chance

Os pesquisadores observaram cerca de 3 mil ciclos de inseminação artificial (IA) entre 1997 e 2001.

Eles descobriram diferenças significativas entre os tratamentos realizados durante meses com maior luz do sol, comparado com épocas mais escuras.

Nos meses de inverno, as mulheres necessitariam de mais gonatrophina, o hormônio usado para estimular o ovário a produzir óvulos.

Nos ciclos analizados os óvulos eram similares e teoricamente poderiam ser fecundados em qualquer época do ano.

Mas apenas 16% dos tratamentos de IA realizados em meses com menos luz natural resultaram em gravidez, contra 20% no verão.

Esperando o inverno

Os pesquisadores, liderados pelo doutor Simon Wood, sugerem que o hormônio da
melatonina pode ser o responsável.

Os níveis de melatonina variam naturalmente de acordo com a luz.

Todos os mamíferos têm respostas físicas a esses ciclo, como os padrões de sono.

Até pouco tempo se acreditava que a melatonina atuava apenas por meio da glândula pituitária no cérebro.

A glândula é "desligada" durante o tratamento de IA porque controla a produção de hormônio. Isso previne qualquer atividade hormonal que possa interferir com o tratamento que estimula os ovários a produzir um óvulo.

Os pesquisadores dizem, no entanto, que existem receptores de melatonina no sistema reprodutor.

Eles sugerem que o hormônio pode atuar diretamente em tecidos reprodutores para tornar as mulheres mais férteis durante meses mais claros.

O doutor Wood disse que “embora não possamos afirmar que nossos corpos funcionem diferentemente, dependendo do mês, nossa pesquisa indica que a fertilidade humana ainda é influenciada por esses mecanismos primitivos, comuns em todos os mamíferos”.

“Se você observar o mundo animal, é biologicamente melhor para os filhotes nascerem na primavera, assim eles ganham de seis a oito meses para se desenvolverem até a chegada do inverno.”

Opção natural

O doutor Wood disse que o padrão foi observado historicamente em termos de reprodução humana, mas havia se tornado menos óbvio nos dias de hoje, já que as pessoas têm mais controle sobre quando vão ter um filho.

Ele disse que a melatonina pode ser apenas um dos fatores, e é necessário que se façam mais pesquisas para explicar melhor as variações sazonais.

“Certamente contaria aos pacientes prestes a se submeterem a tratamentos de infertilidade sobre as descobertas, mas não os aconselharia a deliberadamente evitar os tratamentos no inverno”, afirmou Wood.

O especialista em fertilidade, Mohammed Taranissi, que comanda o Centro de Gineclologia e Reprodução Assistida, disse que “foi observado que existe uma variação de acordo com a estação, mas se pensou que isso fosse relacionado com temperaturas mais quentes dos meses de verão”.

“Os pacientes podem ter uma chance maior de engravidar no verão, mas não significa que elas não possam ter sucesso fora desses meses.”
Será temos aqui uma explicação para os altos niveis de natalidade na África? Pois é lá que se encontra o maior deserto do mundo... talvez também encaixasse uma explicação para o Norte e Nordeste de nosso país!!! Seja como for, ainda temos muito para aprender sobre nossa existência no planeta Terra.

0 Observações: