Os hormônios denunciam...

domingo, 17 de junho de 2007

Hormônios masculinos disparam ao menor estímulo, indica estudo
05 de novembro, 2003 - 17h01 GMT (15h01 Brasília)

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Chicago indica que mesmo a conversa mais inocente com uma mulher é capaz de ativar os hormônios masculinos.

Os pesquisadores pagaram estudantes para que fossem ao laboratório da faculdade com o pretexto de medir os elementos químicos de suas salivas.

Na sala, os estudantes conversaram com uma jovem auxiliar da pesquisa. Os testes de saliva mostraram que mesmo uma rápida interação foi suficiente para aumentar os níveis de testosterona nos homens em até 30%.

A disparada dos hormônios foi proporcional à medida que os jovens se disseram atraídos pela mulher. Os que depois disseram ter se sentido mais atraídos foram os que tiveram as maiores mudanças hormonais.

A própria auxiliar conseguiu descobrir os mais interessados. O que ela apontou como tendo feito mais esforço para chamar sua atenção foi o que teve um salto maior dos níveis de testosterona.

Por outro lado, não foi registrada mudança nenhuma nos níveis hormonais dos estudantes que foram à sala de pesquisa e foram recebidos por outro homem.

Reação animal

A testosterona há muito tempo é relacionada com a libido masculina, mas os pesquisadores disseram que pela primeira vez conseguiram uma prova dessa ligação.

É sabido que a liberação de testosterona nos animais dispara um comportamento agressivo ou galanteador. A equipe de Chicago acredita que o mesmo possa acontecer com os homens.

O chefe da pesquisa, James Roney, adverte que a liberação de hormônio pode ter sido causada por uma situação de estresse, mas aposta na conexão com a mulher.

"Os resultados são consistentes para detectar mecanismos cerebrais especializados na regulação do comportamento de paquera. Quando encontraram possíveis parceiras, o comportamento e a resposta hormonal foram coerentes", disse Roney.

Testosterona

Benjamin Campbell, um especialista em antropologia da Universidade de Boston, disse que é possível que a testosterona influencie a calvície do homem porque atua em uma área do cérebro que também controla as reações de estresse.

Campbell disse que os níveis de testosterona atingem o auge nos jovens de pouco mais de 20 anos e depois diminuem gradualmente.

Os homens casados ou que vivem relacionamentos longos têm níveis de hormônio mais baixos que os que ainda estão no campo dos solteiros.

A pesquisa da Universidade de Chicago foi publicada na revista Evolution and Human Behavior.


Dessa forma podemos dizer que para que o homem viva mais ele deve ser sempre estimulado. Então fica a dica: não deixe seu homem perder a libido por você!!!

0 Observações: