Um luz no fim do túnel...

sexta-feira, 4 de maio de 2007

Espinafre pode ajudar a curar cegueira, diz estudo
29 de abril, 2004 - 20h25 GMT (17h25 Brasília)

Cientistas acreditam que o espinafre pode oferecer tratamento para algumas formas de cegueira.

Os pesquisadores do Oak Ridge National Laboratories, no Tennessee, Estados Unidos, estão trabalhando em uma técnica para extrair do vegetal pigmentos que absorvem luz e depois adicioná-los às células nervosas da retina.

Os testes indicam que o pigmento fotossensível pode fazer a célula nervosa reagir em presença de luz.

Os cientistas enfatizam que a técnica pode devolver apenas uma visão limitada ao paciente – por exemplo, ele continuará incapaz de distinguir cores.

Mas os especialistas acham que a técnica pode oferecer uma alternativa mais efetiva do que os implantes eletrônicos na retina, hoje em desenvolvimento.

Doenças degenerativas da retina, como Retinose Pigmentar e degeneração da mácula estão entre as causas mais comuns de cegueira nos países desenvolvidos.

Essas doenças afetam as células fotoreceptoras no fundo da retina (chamadas bastonetes e cones), mas as células nervosas em frente a elas normalmente permancem intactas.

Pesquisas anteriores mostram que é possível restaurar alguma visão estimulando-se essas células nervosas com implantes elétricos.

A nova técnica tira vantagem da habilidade da planta de gerar impulsos elétricos quando em contato com a luz – parte do processo da fotossíntese.

Os pesquisadores isolaram as proteínas relevantes do espinafre e as inseriram nas membranas de esferas de gordura chamadas lipossomos, usadas para liberar drogas nas células.

Eles descobriram que a voltagem gerada quando os lipossomos eram expostos à luz era alta o suficiente para ativar a célula nervosa.

Os pesquisadores precisam agora tentar estabelecer se a técnica vai funcionar quando for testada em pacientes.

Mesmo que funcione, porém, não se sabe por quanto tempo os implantes funcionariam, se eles danificariam as células nervosas e se pode haver algum problema de rejeição pelo organismo.

Os cientistas também não estão certos quanto à qualidade da visão que poderia ser obtida através do estímulo apenas às células nervosas, uma vez que, em circunstâncias normais, uma quantidade significativa do processamento visual ocorre entre as células fotoreceptoras e as nervosas.
Tenho dois amigos que têm retinose pigmentar e torço, sinceramente e de coração, para que a cura dessa doença apareça o mais rápido possível. Pois a sensação de perda da visão é diferente dos que nascem cegos ou num acidente perdem a visão, a retinose pigmentar é algo terrível, ela causa um sentimento de impotência, pois a pessoa sabe que vai se ficar cega e não pode fazer nada a não ser esperar.

0 Observações: