Aspirina - Ácido Acetil-Salicílico (03)

sábado, 5 de maio de 2007

Aspirina reduz risco de câncer no intestino, diz estudo
24 de agosto, 2005 - 10h44 GMT (07h44 Brasília)


O consumo regular de aspirina por um período superior a dez anos reduz o risco de uma pessoa desenvolver câncer no intestino, segundo estudo da Universidade de Harvard. Os pesquisadores basearam sua conclusão na análise dos históricos médicos de 82.911 mulheres cobrindo 20 anos de suas vidas.

As que tomavam aspirinas ou outros analgésicos do mesmo tipo todas as semanas apresentaram um risco menor de desenvolver câncer no intestino do que as que não faziam uso do produto com regularidade. As conclusões foram apresentadas na revista da Associação Americana de Medicina.


Hemorragias

Do total de mulheres pesquisadas, 962 desenvolveram câncer no intestino.

Segundo os autores do estudo, o risco é inversamente proporcional ao volume de comprimidos consumido: dos grupos em que foram divididas as mulheres pesquisadas, o que apresentou menor probabilidade de ter a doença foi o das que tomam 14 ou mais por semana.

A chance de que as mulheres deste último grupo sofressem de câncer no intestino era 32% menor do que as que não tomam aspirinas regularmente.

Mas a diferença de probabilidade não se mostrou significativa quando o período em análise foi de dez anos ou menos.

Por outro lado, o estudo encontrou uma relação direta entre o consumo de mais analgésicos com maiores riscos de sofrer de hemorragias intestinais.

De qualquer maneira, os cientistas afirmam que é preciso fazer mais estudos para determinar se os benefícios do consumo dos analgésicos são mais significativos do que os riscos.
Digo mais uma vez, nada de auto se medicar! Procure sempre um médico de confiança antes de assumir qualquer tipo de tratamento.

0 Observações: