Aspirina - Ácido Acetil-Salicílico (02)

quarta-feira, 2 de maio de 2007

Aspirina pode reduzir risco de asma, diz pesquisa
15 de janeiro, 2007 - 16h33 GMT (14h33 Brasília)

Uma pesquisa americana indica que tomar aspirina a cada dois dias pode ajudar a evitar o desenvolvimento de asma em adultos.

O estudo, realizado com 22 mil pacientes, descobriu que a aspirina reduziu o risco de diagnóstico de asma em 22%, possivelmente por causa de sua ação anti-inflamatória.

Especialistas dizem que a descoberta pode ajudar a entender as causas do desenvolvimento de asma em adultos, mas questionaram o uso de aspirina para evitar o problema. A aspirina pode provocar ataques de asma nas pessoas que sofrem do problema.

Apesar de a descoberta não ter sido a principal razão da pesquisa, os cientistas envolvidos acreditam que o resultado tem implicações importantes e deve gerar novos estudos.

O estudo da publicação médica American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine pretendia descobrir se a aspirina reduz o risco de ataques cardíacos e constatou que sim.

Além da redução de 44% de ataques cardíacos, as pessoas que tomaram uma dose baixa de aspirina um dia sim um dia não baixaram seus riscos de receber um diagnóstico de asma em 22%.

Riscos

O chefe da pesquisa, Tobias Kurth, do hospital Brigham and Women, disse que, "apesar de os resultados sugerirem que a aspirina pode reduzir o desenvolvimento de asma em adultos, eles não significam que a aspirina melhora os sintomas de pacientes com asma."

"Aliás, a aspirina pode causar sérios broncoespasmos em alguns pacientes com asma", acrescentou.

O professor Ian Hall, da Universidade de Nottingham, na Grã-Bretanha, disse considerar concebível que a aspirina reduz o risco do desenvolvimento de asma em adultos.

"Se confirmado por estudos posteriores, isto seria de interesse científico e pode ajudar a entender os mecanismos que fundamentam o desenvolvimento da doença."

Porém, mesmo se isto ocorrer, ele questionou a eficiência do uso da aspirina.

"De acordo com os dados do estudo, você precisaria tratar mil pessoas para prevenir três casos."

"Além disso, a aspirina pode levar a outros efeitos colaterais, incluindo sangramento no intestino", ressaltou Hall.
Não é bem assim... não vai sair tomando aspirina só porque leu esse artigo!!! Antes de qualquer tratamento procure um médico de confiança e verifique com ele as possibilidades de contar apenas com as vantagens da aspirina.

0 Observações: