Você confia??? (02)

terça-feira, 17 de abril de 2007

Confiança na mídia é maior do que no governo, diz pesquisa
03 de maio, 2006 - 04h31 GMT (01h31 Brasília)


Os brasileiros confiam pouco nos meios de comunicação e ainda menos no governo. De acordo com uma pesquisa realizada com mais de 10 mil pessoas, o Brasil é o país em que os cidadãos mais acham que existe interferência do governo sobre a mídia (64%).

Menos da metade dos brasileiros (45%) confia nas informações obtidas através da mídia e só 30% acreditam no governo.

A pesquisa realizada pela GlobeScan para a BBC, Reuters e The Media Centre mostra que os brasileiros não estão sozinhos em suas desconfianças. Em média, nos 10 países pesquisados, 61% confiam em informações provenientes da mídia, contra 52% que disseram acreditar no que diz o governo.

Notícias

Os outros países pesquisados foram Egito, Alemanha, Grã-Bretanha, Índia, Indonésia, Nigéria, Rússia, Coréia do Sul e Estados Unidos.

Na Nigéria, Coréia do Sul e Alemanha, assim como no Brasil, menos da metade da população confia nas notícias que ouve, assiste ou lê.

E somente na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos as pessoas confiam mais no governo do que na mídia.

Globo e Al Jazeera

Entre os brasileiros, os jornais impressos foram apontados por 68% dos respondentes como os meios de comunicação mais confiáveis. Mesmo assim, a fonte de informação mais mencionada como confiável foi a Rede Globo: 52% citaram o canal televisivo e só 19% citaram jornais.

Em todos os outros países, somente a Al Jazeera (canal de televisão a cabo do Catar) tem mais confiança: ela foi mencionada por 59% dos egípcios.

Em segundo lugar, com o pesquisado dando o nome do meio mais confiável, ficou o jornal O Globo, com 4% das respostas.

Uma em cada quatro pessoas (28%) deixou de lado uma fonte de informação nos últimos 12 meses, porque perderam a confiança. No Brasil, este número chegou a 44%. Destes, a maioria são jovens urbanos, com idade entre 18 e 24 anos.

Mesmo assim, na média, sete em cada dez pessoas segue os noticiários diariamente (no Brasil, são oito em cada 10), apesar de dois em cada três acreditarem que há muita interferência do governo (57%) e 42% duvidarem que jornalistas possam reportar livremente o que apuraram.

Fontes alternativas de notícias, como a internet, estão ganhando novas audiências, especialmente entre os jovens. Mas os blogs ainda são motivos de desconfiança. Eles foram apontados como os meios menos confiáveis.

Na média dos países pesquisados, a confiança ficou em 25% e somente em 20% no Brasil.


Bom se não confiamos no governo e nem na mídia, no que confiamos então??? Distorções existem, não só nas informações passadas pela mídia, ao contarmos uma história, um fato, sempre têm-se várias versões. Creio que o que, realmente, falta é uma linguagem mais clara, direta e imparcial.

O que vejo é um grande desinteresse em se saber o que acontece no país, prefere-se saber dos artistas, do futebol e da previsão do tempo. Você pode fazer mais do que mudar o canal, você pode sugerir, reclamar, indagar!

O que não dá é para engolir tudo com farinha! Praticamente, todos os meios de comunicação têm um “fale conosco”, comece com esse
aqui e ajude a clarear as informações em nosso país! Faça-se ouvir!!!

0 Observações: