Ctrl + Alt + Del

quarta-feira, 4 de abril de 2007

Mercado brasileiro de software cresce 22,6%, em 2006, aponta pesquisa
20/03/2007 - 17h59 - Adilson Fuzo Valor Online


"SÃO PAULO - O mercado nacional de software e serviços movimentou US$ 9,09 bilhões no ano passado, segundo apurou a pesquisa encomendada pela Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes). Apesar de essa quantia ser 22,6% superior à registrada em 2005, o Brasil perdeu uma posição no cenário mundial com o resultado, e passou a ocupar a 13ª colocação. A estimativa da Abes é que o setor mantenha um crescimento anual superior a 12% até 2010.

Do montante total movimentado, apenas US$ 3,26 bilhões referem-se à venda de software, o que representa 1,3% do mercado mundial e 43% do latino-americano. Os outros US$ 5,83 bilhões foram faturados na comercialização de serviços relacionados ao segmento.

O ramo mundial de software e serviços representa mais da metade do mercado de tecnologia da informação (TI), o qual movimentou, em 2006, US$ 1,17 trilhão. Desse total, 20,9% foram provenientes da venda de software, 40,3% de serviços e 38,8%, de hardware.

De acordo com a pesquisa, o mercado brasileiro de software e serviços conta atualmente com 8 mil companhias, sendo que 78% delas dedicam-se ao desenvolvimento, produção e distribuição de software, enquanto os 22% restantes são prestadores de serviços. Além disso, 94% desse grupo são pequenas e microempresas.

Nas exportações de 2006 do setor, as empresas brasileiras faturaram 48,5% mais com a comercialização de licenças para o exterior, em relação a 2005, totalizando US$ 52 milhões. As empresas de serviços movimentaram US$ 195 milhões negociando com outros países, o que significa um aumento de 37,3% sobre o ano anterior.

Segundo a Abes, o estudo identificou ainda diversas tendências de tecnologias que devem se estabelecer no mercado brasileiro a curto e médio prazos, como por exemplo, o "Service Oriented Architecture" (SOA); os projetos de convergência de dados e voz, como o "VoIP"; os modelos de licenciamento via assinatura; e os softwares de código aberto como plataformas de infra-estrutura.

Esta foi a terceira edição da pesquisa realizada, a pedido da Abes, pela International Data Corporation (IDC). Para este estudo, 550 empresas foram entrevistadas, entre desenvolvedores, fornecedores e exportadores de software.
Amantes dos comandos ocultos utilizados nos brinquedos mais desejados por crianças e adultos... é você ai... programador, desenvolvedor de sistemas, criador de ilusões e jogos destemíveis!!! Trabalho invisível mas necessário para que todos olhem para a tela do computador e saibam utilizar sem precisar vizualizar nenhum dos códigos utilizados para deixar aqueles botões no melhor local possível.
A grande realidade é que não conseguimos mais viver sem computador, sem programas específicos para resolução de nossos problemas, sem jogos virtuais interativos mundialmente, sem consultas a internet... Desta forma a tendência desse mercado é, mesmo de forma lenta, crescer.

0 Observações: