Você acha que estuda muito??? Eles não!!!

domingo, 25 de março de 2007

Pesquisa: crianças chinesas necessitam de mais horas de descanso e lazer
19/03/2007 - 09h52


"Pequim, 19 mar (EFE).- As crianças chinesas, que desde muito pequenas têm suas agendas completas com aulas e atividades extracurriculares, necessitam de mais horas de descanso e lazer, segundo uma pesquisa realizada pelo jornal "China Daily".

Setenta por cento dos entrevistados se mostraram de acordo com a redução do número de horas de aula para que as crianças possam ter mais tempo de descanso e lazer.

Para Qi Zhenjun, diretor de uma escola primária da capital chinesa, o principal problema está no sistema que procura avaliar os estudantes apenas por suas conquistas acadêmicas.

Segundo Qi, será necessário muito tempo para mudar a mentalidade tradicional do povo, que ainda pensa que um bom diploma é o melhor caminho para um bom trabalho.

"Claro que quero que meu filho possa dormir mais, fazer exercícios e se divertir, mas, como diz o ditado popular, se der a seu filho uma infância feliz na China, ele será um adulto fracassado", assinalou uma professora de Pequim.

Nos fins de semana, o filho da professora vai à escola, tem aulas de matemática, inglês e chinês, além de aprender a tocar trompa.

Em 2005, uma enquête nacional revelou que 66% dos estudantes do ensino fundamental e 77% dos de ensino médio não dormiam o suficiente, o que levou algumas cidades a reduzir o número de horas de aula."



E você ainda acha que tem que estudar demais, imagina se tivesse nascido na China!!! O pessoal pega no meu pé dizendo que estudo muito... mas acho que não tanto quanto eles. Agora como fui acostumada a estudar bastante, trabalhar mais ainda e dormir muito pouco... não sei se sinto por saber essa notícia, pois como dizia um amigo: “Gente que fica muito tempo sem ocupar a cabeça em nada, por nada acaba por perdê-la”, ou como diriam no dito popular: “Cabeça vazia, morada do demônio”.

Na verdade acho que isso deveria servir de exemplo, creio que o governo deveria disponibilizar mais atividades para nossas crianças, não só estudos, como lazer. Mas que elas ficassem mais tempo na escola do que nas ruas.

1 Observações:

JCM disse...

Vou utilizar este seu "post" para comentar no meu blog. A ideia corrente na Europa é a «infância feliz», mesmo se isso não passa de um mito e, de facto, produza um número assinalável de adultos fracassados. O fracasso começa na escola, na falta de rigor e de trabalho... O professor Qi se conhecesse a realidade escolar dos países ocidentais, nunca diria o que disse...