Vamos às compras!!!

sábado, 17 de março de 2007

Vendas do comércio sobem 1,8% em janeiro, diz IBGE
15/03/2007 - 09h49 - Clarice Spitz da Folha Online, no Rio de Janeiro

"As vendas do comércio varejista do país reverteram o resultado negativo de dezembro e entraram em 2007 em alta, com avanço de 1,8% em janeiro na comparação com o mês anterior (série com ajuste sazonal).

Em relação a janeiro do ano passado, a expansão das vendas chegou a 8,5%. Nos últimos 12 meses, a expansão chega a 6,3%.

O volume de vendas em dezembro foi revisado: de um resultado inicial de queda de 0,5%, o índice foi revisto para uma queda menor, de 0,2%.

Segundo o IBGE, todas as categorias de comércio registraram resultados positivos em janeiro. O principal avanço foi o registrado no setor de móveis e eletrodomésticos, que cresceu 17,5%.

O setor de Hipermercados, Supermercados, Produtos Alimentícios, Bebidas e Fumo, que tem maior peso no índice e é muito sensível à renda, teve expansão de 1,7% em relação a dezembro.

As vendas de combustíveis e lubrificantes tiveram alta de 2,7% em janeiro na comparação com dezembro e as de tecidos, vestuário e calçados cresceram 3,1%.

Em relação a janeiro de 2006, todas as atividades registraram incremento de vendas. Móveis e eletrodomésticos mais uma vez lideraram as vendas, com alta de 24,1%.

A categoria Hipermercados, Supermercados, Produtos Alimentícios, Bebidas e Fumo subiu 4,9%; outros artigos de uso pessoal e domésticos subiram 16,4%; tecidos, vestuário e calçados subiram 6,5%.

Por Estados, as vendas do comércio cresceram em 24 das 27 unidades da federação em relação a janeiro do ano passado. A maior alta (45,6%) ocorreu no Acre, enquanto os resultados mais baixos foram os observados no Piauí e no Mato Grosso, ambos com queda de 0,3%, e no Rio Grande do Norte, com queda de 0,2%. São Paulo teve uma alta de 5,7% e no Rio de Janeiro a alta foi de 7,3%.

Metodologia

A PMC (Pesquisa Mensal de Comércio) é realizada mensalmente pelo IBGE em todo o país. Vale ressaltar que, para mensurar o desempenho do setor, o IBGE apura a receita bruta de revenda das empresas varejistas formais com 20 ou mais pessoas ocupadas. Ao todo, são 9 mil informantes em todo o país."



Bom, nem preciso afirmar que o IBGE utiliza estatística em suas análises. Interessante saber que as vendas estão aumentando e que o mercado está se aquecendo. Provavelmente, se esse crescimento permanecer, teremos uma boa venda de ovos de páscoa e chocolates em geral.

Apenas fiquei com uma dúvida nesse artigo: Será que a minissérie Amazônia influenciou e/ou está influenciando as vendas no Acre?

0 Observações: