Será que a vaca vai pro brejo?

segunda-feira, 12 de março de 2007

Vacas causam mais mal ao meio ambiente do que os carros, diz FAO
ROMA, 29 Nov (AFP) - 29/11/2006 - 20h12


“O setor pecuarista é um dos principais responsáveis pelo efeito estufa no mundo e é mais nocivo que o dos transportes, segundo um relatório divulgado nesta quarta-feira pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO). "O setor pecuarista gera mais gases de efeito estufa, os quais ao serem medidos em seu equivalente em dióxido de carbono (CO2) são mais altos que os do setor do transporte", sustenta a entidade da ONU.

A pecuária não só ameaça o meio ambiente, mas também é uma das principais causas da degradação do solo e dos recursos hídricos, acrescenta a organização, cuja sede fica em Roma.

Segundo o relatório da FAO, o esterco é responsável por boa parte das emissões de gases de efeito estufa.

"O setor pecuarista é responsável por 9% do CO2 procedente de atividades humanas, mas produz um percentual muito mais elevado dos gases de efeito estufa mais prejudiciais", acrescenta o relatório.

"Gera 65% do dióxido nitroso de origem humana, que tem 296 vezes o Potencial de Aquecimento Global (GWP, na sigla em inglês) do CO2. A maior parte deste gás procede do esterco", dizem os especialistas.

Para a FAO "é preciso encontrar soluções urgentes".

Para Henning Steinfeld, um dos autores do estudo e chefe da subdireção de Informação Pecuarista e Análise e Política da entidade, a cada ano a humanidade consome mais carne e produtos lácteos, o que acaba afetando gravemente o meio ambiente.

"O custo ambiental por cada unidade de produção pecuária tem que ser reduzido pela metade, apenas para impedir que a situação piore", advertiu o documento.

O setor pecuarista é o meio de subsistência para 1,3 bilhão de pessoas no mundo e supõe 40% da produção agrícola mundial.

Para muitos camponeses pobres dos países em desenvolvimento, o gado também é uma fonte de energia como força de tiro e uma fonte essencial de fertilizante orgânico para as colheitas.”


Como sabem adoro ir atrás de mais informações quando leio um artigo e tenho certeza de que utilizaram Estatística para basearem suas deduções e afirmações. E assim fiz e encontrei o artigo original no FAO em três versões:




Inglês - EspanholItaliano


Abaixo destaco algumas sugestões mencionadas para amenizar o problema:



"- Degradação da terra – Controlar os acessos e remover os obstáculos de mobilidade em pastos comuns. Uso de métodos de conservação do solo e o “silvopastoreo” junto da exclusão controlada do gado em áreas delicadas e pagar por serviços de meio ambiente no uso do solo para o gado limitando sua degradação.

- Atmosfera e clima - Aumentar a eficiência da produção de animais e da agricultura rasteira. Melhorar a dieta dos animais para reduzir a fermentação intestinal e as conseqüentes emissões de metano.
Estabelecer plantas de “biogás” para reciclar o esterco.

- Água - Melhorar a eficiência de sistemas de irrigação. Fazer pagarem o custo total da água e criar impostos para desanimar a concentração da industria pecuária, em grande escala, perto das cidades."



Precisamos nos conscientizar de que o Planeta está pedindo socorro! Ajude a divulgar ações que o beneficiem!

0 Observações: