Por mim poderia ser amanhã!!!

domingo, 18 de março de 2007

Quase 60% dos americanos apóiam saída do Iraque até 2008
Com Associated Press - Folha Online - 13/03/2007 - 12h43


Quase seis em cada dez americanos querem as tropas americanas fora do Iraque imediatamente ou dentro de um ano, de acordo com pesquisa divulgada pela rede de TV americana CNN nesta terça-feira.

Apesar de o apoio à decisão do presidente americano, George W. Bush, de enviar mais tropas ao Iraque ter crescido para 37% --contra 32% em janeiro--, uma estreita maioria de 52% afirma que o Congresso deveria bloquear o fundo para isso.

De acordo com a pesquisa, a maioria dos americanos apóia uma retirada das tropas do Iraque, com 21% querendo que isso seja feito imediatamente e 37% dizendo que os militares deveriam retornar para casa dentro de um ano. Outros 39% opinaram que os soldados devem permanecer no Iraque enquanto for necessário.


Lauren Frayer/AP

Soldados dos EUA descansam após chegada a base em Baquba; americanos querem retirada
A pesquisa da CNN foi realizada de sexta-feira (9) a domingo (11) pela Opinion Research Corp., com 1.027 adultos. A margem de erro é de três pontos percentuais para cima e para baixo.

Bush anunciou em janeiro que enviaria mais 21.500 soldados para o Iraque para enfrentar a guerra sectária e os rebeldes sunitas.

A Casa Branca aprovou a ida de outros 4.400 soldados no último final de semana, devido ao aumento esperado do número de prisioneiros.

A decisão é impopular, de acordo com a última pesquisa, embora a oposição tenha declinado. O estudo desta semana revelou que 59% dos entrevistados se opõem ao plano do presidente, contra 66% em janeiro. Já o apoio à decisão de Bush de enviar mais tropas ao Iraque aumentou para 37%, contra 32% em janeiro.

Uma estreita maioria de 52% diz que o Congresso deveria bloquear os fundos para isso. Para 43%, porém, o Congresso não deveria fazer isso.


Divisão democrata

A liderança democrata no Congresso, com o apoio de alguns republicanos, se opõe ao envio de mais tropas. Mas os esforços para usar o controle congressional sobre os gastos militares do presidente provocou uma divisão entre os democratas.

Líderes democratas querem incluir a exigência da retirada das tropas até o segundo semestre de 2008 à solicitação emergencial de Bush por mais US$ 100 bilhões em gastos de guerra. Caso o presidente americano não prove que o governo do Iraque está realizando progressos, a retirada seria feita até o final deste ano.

Em discurso ao Comitê Israelo-Americano de Assuntos Públicos, nesta segunda-feira, o vice-presidente Dick Cheney disse que até mesmo a discussão sobre uma retirada diz aos inimigos que eles devem olhar o relógio e esperar a saída americana.

A porta-voz da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, respondeu que Cheney e Bush estão pedindo um "compromisso aberto" às tropas americanas, contra o conselho de líderes militares.

A Casa Branca e republicanos alertaram os líderes democratas contra planos que podem atrapalhar os comandantes americanos no Iraque.

Porém, a pesquisa da CNN revela que os americanos estão mais receptivos à idéia de o Congresso tomar a liderança, com 47% dizendo que o Congresso deveria ser o principal responsável pelas definições das políticas de guerra. Outros 33% afirmaram que o presidente deveria ser o responsável principal por definir o curso da nação."


Fico feliz em ver que a pesquisa realizada demonstrou que os americanos estão atentando para ignorância dessa "guerra".

0 Observações: