É melhor começar abrir o olho!!!

sexta-feira, 23 de março de 2007

Maioria das empresas que enfrenta concorrência chinesa no Brasil já perdeu mercado, diz CNI
08/03/2007 - 18h06 - Valor Online

“SÃO PAULO - A briga comercial com a concorrência chinesa continua sendo mais forte no ambiente externo. Boa parte das companhias brasileiras, 48%, ainda não concorre com empresas chinesas no mercado doméstico. Já entre as exportadoras, mais da metade (54%) enfrenta a presença do gigante asiático. Mesmo assim, dos 26% de empresários que vivem a disputa com os produtos chineses no Brasil, mais da metade já perdeu espaço nas vendas domésticas para os chineses.

Os números, divulgados hoje, constam de uma sondagem especial realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) junto a 1.581 empresas brasileiras, das quais 214 são de grande porte e as demais são pequenas e médias. Dentre os consultados 27% não responderam à pesquisa.

Conforme o levantamento, do total de empresas que responderam que concorrem diretamente com produtos chineses no mercado local, 45% são empresas de grande porte. Já as pequenas e médias demonstram enfrentar menos pressão. Apenas 23% delas afiram que disputam a demanda doméstico com as companhias chinesas.

De qualquer modo, dentre aquelas que sofrem concorrência, 52% afirmaram que já perderam mercado na disputa com os produtos chineses. Além disso, para 12% desses empresários já prejudicados, a baixa na fatia de mercado local foi "significativa".

Nesse quadro se destaca com mais fragilidade o setor de Vestuário e Têxteis, onde a cada quatro empresas, pelos menos três perderam espaço para os chineses no mercado interno. Também sofrem os segmentos de Equipamentos Hospitalares e de Precisão, além de Calçados."



Podemos supor que uma vez que foi realizada uma pesquisa, os resultados surgiram de análises estatísticas. Temos aqui um problema que só tende a crescer, as nossas industrias perderem espaço dentro do próprio país. Esse é um assunto sério que deveria ser explorado não só pelos empresários brasileiros como por nossos governantes, antes que “mandarim” seja disciplina obrigatória nas escolas.

0 Observações: