Letra E

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

Erro de Especificação: omissão de uma variável-chave da análise, que causa um impacto sobre os efeitos estimados de variáveis incluídas. (L1)

Erro de Medida: imprecisão na mensuração dos valores “verdadeiros” das variáveis devido à falibilidade do instrumento de medida (ou seja, escalas de resposta inapropriadas), erros na entrada de dados ou enganos dos respondentes. (L1)

Erro Tipo I: probabilidade de rejeitar incorretamente a hipótese nula – na maioria dos casos, isso significa dizer que existe uma diferença ou correlação.quando na verdade não é o caso. Também chamado de “alfa”. Níveis comuns são de 5% ou 1%, chamados de nível 0,05 ou 0,01, respectivamente. (L1)

Erro Tipo II: probabilidade de falhar incorretamente na rejeição da hipótese nula – em termos simples, a probabilidade de não encontrar uma correlação ou diferença na média quando ela existe. Também chamado de “beta”, está inversamente relacionado ao “erro tipo I”. O valor 1 menos o “erro tipo II” é definido como”poder”. (L1)

Escalas Múltiplas:
método de combinação de diversas variáveis que medem o mesmo conceito em uma única variável como tentativa de aumentar a “confiabilidade” da medida por meio de “medida multivariada”. Na maioria dos exemplos, as variáveis separadas são somadas e em seguida seu escore total ou médio é usado na análise. (L1)

Estatística: é o método que ensina a recolher, classificar, apresentar e interpretar um conjunto de dados numéricos. (UL)

Estatística Descritiva: ramo da Estatística que tem por finalidade descrever certas propriedades relativas a um conjunto de dados. (UL)

Estatística Indutiva: ramo da Estatística que procura inferir propriedades da população a partir de propriedades verificadas numa amostra da mesma. (UL)